domingo, 7 de abril de 2019

Números 1 - 3; 26 - Os Dois Censos do Povo


A História do Velho Testamento (36)
Os Dois Censos do Povo (Números 1 - 3; 26)



Períodos:
  • O Êxodo do Egito e
  • A Peregrinação



Eventos Principais:
  • O Primeiro Censo de Israel (no Sinai)
  • O Segundo Censo de Israel (nas campinas de Moabe)



Pessoas Importantes:
  • Moisés
  • Arão
  • Eleazar



Conceitos Principais:
  • Deus fez dos descendentes de Abraão uma grande nação
  • Ele estava para cumprir, também, a promessa da terra



A História:

Nesta lição, estamos estudando sobre dois censos que foram feitos por Moisés. 
  • O primeiro logo depois de sair do Egito, e 
  • o segundo pouco antes de entrar na terra prometida




  • O primeiro censo de Israel foi feito enquanto o povo se acampava perto do monte Sinai.

Os própositos deste censo foram dois:                                                                                          
1) Para contar os guerreiros                                                                                                           
2) Para consagrar os levitas e resgatar os primogênitos das outras tribos 

Neste censo, Moisés e Arão contaram 603.550 homens de 20 anos para cima, não incluindo os levitas. 
A tribo maior foi Judá, que tinha 74.600 guerreiros.

As tribos acampavam ao redor do tabernáculo na ordem prescrita por Deus.

Levi tinha 22.000 homens (fora mulheres) de um mês para cima.

Os primogênitos das outras tribos, de um mês para cima, estavam em 22.273.

Em vez de exigir todos os primogênitos, Deus tomou a tribo de Levi para si,  para servir no templo, assim trocando os levitas pelos primogênitos. 

As outras tribos pagaram para resgatar os demais 273 primogênitos




  • O segundo censo foi feito como base da divisão da terra, poucos meses antes do povo entrar em Canaã. 

Entre os dois censos, passaram aproximadamente 39 anos. 
    
Neste censo, Moisés e Eleazar contaram 601.730 homens de 20 anos para cima, excluindo os levitas 

Os levitas não foram contados juntos com as outras tribos, porque não receberiam terra como herança 

No total, contaram 23.000 levitas de um mês para cima




Sugestões: 
Enfatize o fato de Deus ter cumprido as promessas sobre a grande nação e sobre a terra Com crianças, um desenho ou modelo mostraria melhor como as tribos acampavam ao redor do tabernáculo 
Faça a ligação entre o resgate dos primogênitos e o fato que todos os primogênitos pertenciam a Deus (Êxodo 13:1-2)

autoria Dennis Allan/estudosdabíblia



quinta-feira, 4 de abril de 2019

Números 22-25 - Balaque e Balaão


A História do Velho Testamento (35)
Balaque e Balaão (Números 22-25)



Período:
A Peregrinação



Eventos Principais:
  • Balaque chamou Balaão para amaldiçoar os israelitas
  • No caminho, Balaão foi repreendido por sua jumenta, mas ainda tentou amaldiçoar o povo de Israel 
  • Deus não o deixou amaldiçoar seu povo, mas fez com que cada maldição se tornasse em bênção 
  • Quando as palavras de Balaão não venceram os israelitas, os moabitas usaram outra tática e os envolveram na idolatria e imoralidade



Pessoas Importantes:

  • Balaque
  • Balaão
  • Finéias




Conceitos Principais:
  • Deus protege os fiéis e castiga os rebeldes




A História:
  • Os moabitas estavam com medo quando os israelitas se aproximaram.
  • Já haviam ouvido falar da destruição de outros povos e de grandes reis
  • Balaque reconheceu que seu povo (Moabe) não seria capaz de vencer os israelitas.
  • Então, ele chamou Balaão para amaldiçoá-los
  • Deus falou para Balaão que ele não poderia falar contra o povo escolhido. Então, Balaão falou com os mensageiros de Balaque e recusou-se a ir
  • Quando os mensageiros de Balaque voltaram outra vez, Balaão pediu a Deus novamente. Ele já sabia a vontade de Deus, mas estava procurando fazer sua própria vontade
  • Deus permitiu que ele fosse, mas disse que teria que falar somente o que ele revelou
  • Enquanto Balaão estava no caminho, sua jumenta viu o Anjo do Senhor e desviou
  • Balaão espancou a jumenta e continuou. Quando a jumenta viu o Anjo de novo, ela encostou-se contra o muro e comprimiu o pé de Balaão. Balaão a espancou de novo
  • A terceira vez que a jumenta viu o Anjo, parou e caiu. Balaão a espancou pela terceira vez, e a jumenta falou com Balaão, o repreendendo.
  • O Senhor abriu os olhos de Balaão para ver o Anjo. Deus disse que ele poderia ir com os moabitas, mas somente para falar o que Deus revelou
  • Balaão tentou três vezes amaldiçoar o povo, e cada vez o Senhor transformou a maldição em bênção Balaque ficou bravo com Balaão e mandou que ele voltasse para sua terra
  • Antes de voltar, Balaão falou mais uma profecia, dizendo sobre a destruição dos moabitas, amalequitas e outros povos vizinhos de Israel
  • Balaque não conseguiu amaldiçoar os israelitas com as palavras do profeta, então seu povo colocou outra cilada: os pecados da idolatria e da imoralidade
  • Os israelitas pecaram com os moabitas, e Deus se irou contra seu povo
  • Ele ordenou que as pessoas que cometeram estes pecados fossem mortas, para não contaminarem o povo todo
  • Uma praga de Deus começou a matar os israelitas, e parou quando Finéias (neto de Arão) mostrou seu zelo para o Senhor, e matou um israelita e uma midianita que estavam pecando no meio do povo 
  • 24.000 pessoas morreram desta praga 




Sugestões: Não perca os pontos importantes desta lição. 
  1. Balaão não quis obedecer ao Senhor, então ele procurou uma desculpa para justificar sua desobediência. 
  2. Mesmo assim, Deus não o deixou profetizar contra Israel, e ele não ganhou nada de Balaque 
  3. A jumenta entendeu a vontade do Senhor melhor do que o homem! 
  4. Balaque não venceu Israel com doutrina falsa, mas com outro pecado. 
  5. O diabo nunca desiste depois de uma tentação!

👉 autoria: Dennis Allan/estudosdabiblia





quarta-feira, 27 de março de 2019

Números 21 - A Serpente de Bronze



A História do Velho Testamento (34)

A Serpente de Bronze (Números 21)



Período:
  • A Peregrinação


Eventos Principais:
  • Os israelitas caminham para a terra prometida, enfrentando diversos inimigos no caminho
  • Ficam cansados da jornada, e reclamam contra Deus
  • Ele castiga o povo com serpentes
  • Os israelitas estão salvos pela fé


Pessoas Importantes:

  • Moisés
  • Os inimigos do povo de Israel, incluindo Seom e Ogue


Conceitos Principais:

  • Não devemos reclamar contra Deus, mesmo quando a circunstância é difícil


A História:
  • O povo de Israel estava no caminho para a terra prometida durante o 40º ano da peregrinação.
  • O rei de Edom já tinha recusado passagem pela terra dele (20:21), então, eles tinham que seguir outro caminho mais longo e mais difícil
  • O rei de Arade pelejou contra Israel.
  • Os israelitas prometeram a Deus que, com a ajuda dele, destruiriam todas as cidades daquele rei. Deus lhes deu a vitória
  • No caminho, o povo ficou cansado e desanimado, e começou a reclamar contra Deus e contra Moisés, dizendo que a viagem no deserto foi difícil, e desprezaram os alimentos que Deus lhes providenciou durante os 40 anos no deserto
  • Deus ficou bravo e enviou serpentes no meio do povo que mordiam muita gente.
  • Muitas pessoas morreram
  • Quando o povo se arrependeu, Deus atendeu suas orações e mandou que Moisés fizesse uma serpente de bronze e colocasse numa haste.
  • Ele disse que qualquer pessoa que olhasse para a serpente não morreria
  • Depois disto, o povo continuou a jornada.
  • No caminho, enfrentaram e derrotaram o rei Seom de Hesbom e o rei Ogue de Basã.
  • Encontramos mais algumas informações sobre Ogue no relato de Deuteronômio 3:1-11.
  • O leito dele era de 9 côvados (± 4 metros) de comprimento por 4 côvados (±1.78 metros) de largura. Golias seria pequeno numa cama deste tamanho!

Sugestões:
Faça as ligações entre esta história e o Novo Testamento:
-O pecado conduz à morte (Romanos 6:23).
-A salvação vem pela fé (Efésios 2:8-9).
-A serpente de bronze representa Jesus na cruz (João 3:14)
-Deus é maior do que qualquer inimigo, não importa o tamanho!


autoria: DennisAllan/estudosdabiblia


🌳

Postagens visualizadas nos últimos 30 dias