quinta-feira, 30 de abril de 2015

ECLESIASTES - o 21º livro do Antigo Testamento


o livro de ECLESIASTES ou o Sábio, é o 21° livro do Antigo Testamento e o 4° dos cinco livros chamados de livros "POÉTICOS"

No livro de Eclesiastes estão registrados os pensamentos do "Sábio", um homem que meditou profundamente sobre a vida humana, com as suas injustiças e decepções, e concluiu que "tudo é ilusão".

_______O Eclesiastes é o livro do homem sem Deus.

Deus não acusa esse homem, mas deixa que ele fale dos seus sucessos e insucessos, do seu pessimismo e otimismo, da sua esperança e desespero. Mas esse homem se volta para Deus e descobre verdades consoladoras.

O "Sábio" aconselha os jovens a se lembrarem do seu Criador nos dias da sua mocidade, antes que o corpo volte para o pó da terra, e o espírito volte para Deus, que o deu (12.7).

E no final do livro o "Sábio" afirma: "De tudo o que foi dito, a conclusão é esta: Tema a Deus e obedeça aos seus mandamentos porque foi para isso que fomos criados. Nós temos de prestar contas a Deus de tudo o que fizermos e até daquilo que fizermos em segredo, seja o bem ou o mal."

SBB/NTLH


quarta-feira, 29 de abril de 2015

PROVÉRBIOS - o 20° livro do Antigo Testamento


o livro de PROVÉRBIOS é o 20° livro do Antigo Testamento e o 3° dos cinco livros chamados de livros "POÉTICOS"

Provérbios é um livro de sabedoria prática.
Ensina que a religião está ligada aos problemas comuns da vida.
Começa lembrando que, "para ser sábio é preciso temer a Deus".

Trata também de assuntos de moral, de bom senso e de boas maneiras.

Os provérbios revelam a sabedoria dos antigos mestres israelitas sobre o que a pessoa sábia deve fazer em certas situações.

Alguns provérbios são a respeito das relações de família; outros, sobre o comportamento nos negócios. Alguns tratam de boa educação nas relações sociais; e outros, da necessidade de a pessoa saber se controlar.

Entre outras coisas, eles (Provérbios) ensinam

_________ a humildade,
_________ a paciência,
_________ o respeito pelos pobres e
_________ a lealdade para com os amigos.


ESBOÇO:
Elogio da sabedoria - caps. 1-4
Conselhos contra o adultério e outros pecados - caps. 5-7
A Sabedoria e a falta de juízo - caps. 8-9
Primeira coleção de provérbios - 10.1-22.16
Trinta provérbios dos sábios - 22.17-24.34
Segunda coleção de provérbios - caps. 25-29
Provérbios variados - 30.1-31.9
A esposa ideal - 31.10-31

SBB/NTLH



sábado, 25 de abril de 2015

SALMOS - o 19° livro do Antigo Testamento

o livro dos SALMOS é o 19° livro do Antigo Testamento e o 2° dos cinco livros chamados de livros "POÉTICOS"

Salmos é o livro de hinos e de orações da Bíblia.

Os salmos foram escritos por diferentes autores, durante um período de mais ou menos oitocentos anos, e foram usados pelo povo de Israel nas suas reuniões de adoração a Deus.

Há vários tipos de salmos:

* hinos de louvor a Deus;

* orações pedindo ajuda, proteção e salvação;

* pedidos de perdão;

* canções de agradecimento pelas bençãos de Deus;

* orações em favor do rei;

* canções para ensinar as pessoas a praticarem o bem;

* súplicas para que Deus castigue os inimigos;

* e outros.

As orações são pessoais e nacionais: algumas mostram os sentimentos íntimos de uma pessoa, enquanto outras representam as necessidades e os sentimentos de todo o povo de Deus.

A forma geralmente usada na poesia dos salmos se chama paralelismo, que é a repetição de uma idéia, com outras palavras, na linha ou nas linhas seguintes.

O paralelismo, nas suas várias formas, e a riqueza de comparações dão graça e beleza à poesia hebraica.

            Jesus cantou salmos e os citou várias vezes

Eles foram citados mais de cem vezes pelos escritores do Novo Testamento.

Através dos séculos os salmos têm sido uma fonte de inspiração e devoção nas reuniões da Igreja Cristã e no seu trabalho missionário.


ESBOÇO:

Os salmos estão agrupados em cinco livros, assim:
Primeiro Livro - Salmos 1-41
Segundo Livro - Salmos 42-72
Terceiro Livro - Salmos 73-89
Quarto Livro - Salmos 90-106
Quinto Livro - Salmos 107-150

SBB/NLTH


leia  a "Bíblia Sagrada e seus livros" no Facebook.com e no Google.com



quarta-feira, 22 de abril de 2015

JÓ - o 18° livro do Antigo Testamento e 1° dos cinco livros poéticos


o livro de Jó é o 18° livro do Antigo Testamento e o 1° dos cinco livros chamados de livros "POÉTICOS"

O livro de Jó trata do sofrimento humano.

Jó era um homem bom, rico e feliz, mas Deus permitiu que da noite para o dia perdesse os filhos e tudo o que tinha e que fosse atacado por uma doença dolorosa e nojenta.

Depois Jó e os seus amigos conversam, em diálogos poéticos, procurando achar explicação para tanta desgraça. No fim Deus aparece e dá a resposta.

Pensava-se, naquele tempo, que o sofrimento é sempre resultado do pecado. Para os amigos de Jó, Deus sempre compensa os bons e castiga os maus.

Portanto, se Jó está sofrendo, é porque pecou, mesmo que tenha sido em segredo. Mas Jó reage contra esta explicação.

Ele não entende como Deus deixou que tamanha desgraça caísse sobre ele, visto que sempre foi um homem bom e honesto. Neste estado de angústia e de dúvida, Jó chega a desafiar a Deus.

Ele exige uma explicação para que finalmente possa ser aceito por Deus e considerado pelos outros como um homem bom e correto.

___________ E Deus tem a última palavra.

Ele não responde às perguntas de Jó, mas fala do seu próprio poder e sabedoria.

Humildemente Jó reconhece que ele não é nada diante de um Deus tão poderoso e sábio e se arrepende de haver usado palavras duras e violentas.

No final fica provado que Jó tinha razão, e que os seus amigos estavam errados. Ele tinha toda a razão de rejeitar o modo de pensar dos seus amigos. E para Jó tudo vai melhor ainda do que no começo da história.

Deus repreeende os amigos de Jó por não haverem entendido a razão do seu sofrimento e por haverem defendido idéias erradas a respeito de Deus.

Jó, ao contrário, mesmo com a sua impaciência, as suas reclamações e os seus protestos, conservou a fé num Deus que é justo.

Ele reconheceu que os seres humanos não podem compreender tudo nem explicar bem a razão porque às vezes também os inocentes sofrem.

ESBOÇO:
Jó posto à prova - caps. 1-2
Jó e os seus amigos - caps. 3-40

1. A queixa de Jó - cap. 3
2. O primeiro diálogo - caps. 4-14
3. O segundo diálogo - caps. 15-21
4. O terceiro diálogo - caps. 22-27
5. Elogio da sabedoria - cap. 28
6. A defesa final de Jó - caps. 29-31

As falas de Eliú - caps. 32-37
A primeira resposta de Deus - 38.1-40.5
A segunda resposta de Deus - 40.6-41.34
A última resposta de Jó - 42.1-6
A cena final - 42.7-17

SBB/NTLH





terça-feira, 21 de abril de 2015

ESTER - o 17° livro do Antigo Testamento


o livro de ESTER é o 17° livro do Antigo Testamento e o 12° dos doze livros chamados de livros "históricos"

Este livro conta a história de Ester, a moça judia que se torna rainha por causa do seu casamento com Xerxes, rei da Pérsia.

Hamã, o primeiro ministro do reino, planeja acabar com todos os judeus do reino, mas Ester e o seu primo Mordecai conseguem fazer fracassar o plano perverso de Hamã, e ele acaba morrendo na forca que havia mandado construir para enforcar Mordecai.

Para festejar a sua vitória contra os seus inimigos, os judeus começaram a comemorar a Festa de Purim, o que fazem até hoje.

ESBOÇO:

Ester se torna rainha - caps. 1-2
Hamã planeja a morte dos judeus - caps. 3-5
Hamã é denunciado e morto - caps. 6-7
Os judeus acabam com os seus inimigos - 8.1-9.19
A Festa de Purim - 9.20-10.3

SBB/NTLH



quarta-feira, 15 de abril de 2015

NEEMIAS - o 16° livro do Antigo Testamento


o livro de NEEMIAS é o 16° livro do Antigo Testamento e o 11° dos doze livros chamados de livros "históricos"

O livro de Neemias pode ser dividido em três partes:

1) A história da reconstrução das muralhas de Jerusalém, dirigida por Neemias, que foi mandado pelo rei da Pérsia para governar Judá.

    Neemias realizou também várias reformas sociais e religiosas.

2) A leitura, por Esdras, da Lei de Deus e a confissão de pecados pelo povo.

3) Outras atividades de Neemias como governador de Judá.

    Neemias sempre dependeu de Deus e foi um homem de oração.

ESBOÇO:
Neemias volta para Jerusalém caps. 1-2
A reconstrução das muralhas de Jerusalém caps. 3-7
A leitura da Lei e a renovação do acordo- caps. 8-10
Outras atividades de Neemias caps. 11-13

SBB/NLTH


                                             NEEMIAS - AÚDIO LIVRO - BÍBLIA SAGRADA






segunda-feira, 13 de abril de 2015

ESDRAS - o 15° livro do Antigo Testamento

 
o livro de ESDRAS é o 15º livro do Antigo Testamento e o 10º dos doze livros chamados de livros "históricos"

O livro de Esdras é a continuação do Segundo Livro de Crônicas. Ele descreve a volta de alguns dos israelitas que estavam prisioneiros na Babilônia, a vida deles em Jerusalém e adoração no Templo.

Esses acontecimentos são apresentados na seguinte ordem:

(1) O primeiro grupo de israelitas volta da Babilônia, por ordem de Ciro, rei da Pérsia.

(2) O Templo é reconstruído e inaugurado, e o Deus Eterno é adorado de novo em Jerusalém.

(3) Anos depois, outro grupo volta para Jerusalém, dirigido por Esdras, um estudioso da Lei de Deus.

Esdras ajuda o povo a reorganizar a sua vida religiosa e social a fim de que as tradições espirituais de Israel sejam conservadas.

ESBOÇO:

O primeiro grupo volta da Babilônia - caps. 1-2
O Templo é reconstruído e inaugurado - caps. 3-6
Esdras volta com outro grupo - caps. 7-10

(SBB NTLH)

sábado, 11 de abril de 2015

CRÔNICAS 2 - o 14° livro do Antigo Testamento

o livro de 2º Crônicas (2Cr) é o décimo quarto livro do Antigo Testamento e o nono dos doze livros chamados de livros "históricos"

Autor: Atribuído a Esdras
Data: Entre 425 e 400 aC

No texto original hebraico, 1 e 2Cr formavam um só livro chamado de “Acontecimentos dos Dias”.
O nome atual, Crônicas, foi dado por Jerônimo. Não é uma continuação da história do povo de Deus, mas uma duplicação e um suplemento de 1 e 2Sm e 1 e 2Rs.

O livro de 2 Crônicas tem duas divisões principais.

A primeira seção é constituída pelos primeiros 9 capítulos (caps. 1-9) descreve em linhas gerais o governo do rei Salomão. A narrativa dá bastante importância à construção do templo (caps. 2-7) bem como à riqueza e à sabedoria desse extraordinário rei (caps. 8-9).

A segunda seção do livro é formada pelos capítulos 10 a 36. Depois da divisão do reino, se concentram quase que exclusivamente no Reino do Sul, Judá, e discorre sobre a história do Reino do Norte, Israel, só ocasionalmente.
2Cr traça a história dos reinados dos 20 governantes de Judá até ao cativeiro babilônico do Reino do Sul em 586 aC. O livro conclui com o decreto de Ciro libertando e permitindo a volta do povo p ara Judá (36.22,23).


Esboço


I. O período de governo do rei Salomão 1.1-9.31
A ascensão de Salomão como rei 1.1-17
A realização da construção do tempo 2.1-7.22
A riqueza de Salomão 8.1-9.31

II. Os governos dos reis de Judá 10.1-36.16
O reinado de Roboão 10.1-12.16
Abias 13.1-22
Asa 14.1-16.14
Josafá 17.1-20.37
Jeorão 21.1-20
Acazias 22.1-9
Atalia 22.10-23.15
Joás 23.16-24.27
Amazias 25.1-28
Uzias 26.1-23
Jotão 27.1-9
Acaz 28.1-27
Ezequias 29.1-32.33
Manassés 33.1-20
Amon 33.21-25
Josias 34.1-35.27
Joacaz 36.1-3
Jeoaquim 36.4-8
Joaquim 36.9-10
Zedequias 36.11-16

III. Cativeiro e retorno de Judá 36.17-23

O cativeiro de Judá por Babilônia 36.17-21
O decreto de Ciro para o retorno de Judá 36.22,23

Fonte: Bíblia Plenitude (editado)

VISITE-NOS:
        Bíblia Sagrada e seus livros (Facebook)





sexta-feira, 10 de abril de 2015

CRÔNICAS 1 - o 13° livro do Antigo Testamento


O primeiro livro das CRÔNICAS é o 13º livro do Antigo Testamento e o 8º dos doze livros chamados de livros "históricos"

Os livros de 1 e 2 Crônicas contam novamente os acontecimentos já registrados nos livros de Samuel e Reis, mas de um ponto de vista diferente.

A história dos reis israelitas, como aparece nos livros das Crônicas, tem dois propósitos principais:

1) Mostrar que, embora tivessem caído desgraças sobre os reinos de Israel e de Judá, Deus mantinha as promesas que havia feito à  nação e continuava a realizar o seu plano para o seu povo através das pessoas que moravam em Judá.

Como base para esta afirmação, o escritor conta as conquistas de Davi e Salomão, as reformas de Josafá, Ezequias e Josias e fala do povo que continuou fiel a Deus.

2) Descrever o início da adoração a Deus no Templo de Jerusalém e especialmente a organização do trabalho dos sacerdotes e dos levitas, que eram os encarregados do culto.

Davi é apresentado como aquele que planejou o Templo e o culto, embora tivesse sido Salomão quem veio a construir o Templo.

ESBOÇO:
Genealogias e listas - caps. 1-9
A morte de Saul - cap. 10
O reinado de Davi - caps. 11-29

SBB/NTLH




segunda-feira, 6 de abril de 2015

REIS 2 - o 12° livro do Antigo Testamento


O livro segundo dos REIS (2Reis) é o 12º livro do Antigo Testamento e o 7º dos doze livros chamados de livros "históricos"

Este livro é a continuação da história dos dois reinos israelitas.
Este livro começa onde a história parou em 1 Reis.

O livro de 2 Reis pode ser dividido em duas partes:
1) A história dos dois reinos, desde o ano 850 antes de Cristo até a queda de Samaria e o fim do Reino do Norte, em 721 antes de Cristo.

2) A história do Reino de Judá, desde a queda do Reino de Israel
até a conquista e destruição de Jerusalém pelo rei Nabucodonosor, da Babilônia, em 586 antes de Cristo.

O livro termina com a história de Gedalias como governador de Judá, e conta como o rei Joaquim foi libertado da prisão na Babilônia.

A queda dos reinos de Israel e de Judá acontece porque os reis e o povo foram infiéis ao Deus Eterno.

A destruição de Jerusalém e a ida de grande parte do povo de Judá para o cativeiro marcam um momento decisivo na história israelita.

ESBOÇO:
O Reino dividido (caps. 1-17)
O Reino de Judá (caps. 18-24)
A queda de Jerusalém (cap. 25)

SBB/NTLH

BÍBLIA SAGRADA e seus livros   Bíblia Sagrada e seus livros








sábado, 4 de abril de 2015

REIS 1 - o 11° livro do Antigo Testamento

O livro primeiro dos REIS (1Reis) é o 11º livro do Antigo Testamento e o 6° dos doze livros chamados de livros "históricos"

A história dos reis israelitas começa nos livros de Samuel e continua no Primeiro Livro dos Reis.

Este livro pode ser dividido em três partes:
1) o começo do reinado de Salomão em Israel e em Judá, e a morte do seu pai Davi.

2) O reinado e as realizações de Salomão, especialmente a construção do Templo em Jerusalém.

3) A divisão da nação em dois reinos, o do Norte e o do Sul, e a história dos reis que os governaram até a metade do século nove antes de Cristo.

Nos dois livros dos Reis cada rei é julgado de acordo com a sua fidelidade a Deus: o progresso da nação depende da fidelidade do seu rei, ao passo que a idolatria e a desobediência levam à desgraça.

Os reis do Reino do Norte falharam todos nessa prova, enquanto que em Judá alguns reis falharam, e outros não.

No primeiro livro dos Reis aparecem os profetas de Deus, homens corajosos que falavam em nome dele e que diziam ao povo que não adorasse ídolo nem desobedecesse a Deus.

Especialmente notáveis são Elias e a história da sua discussão com os profetas de Baal - cap.18

SBB NLTH

ESBOÇO:
O fim do reinado de Davi - 1.1-2.12
Salomão torna-se rei - 2.13-46
O reinado de Salomão - caps. 3-11
1. Os primeiros anos - caps.3-4
2. A construção do Templo - caps. 5-8
3. Os últimos anos - caps. 9-11

Os dois reinos - caps. 12-22
1. A revolta das tribos do Norte - 12.1-14.20
2. Os reis de Judá e de Israel - 14.21-16.34
3. O profeta Elias - caps. 17-19
4. O rei Acabe - 20.1-22.40
5. Josafá e Acazias - 22.41-53

SBB/NTLH

sexta-feira, 3 de abril de 2015

SAMUEL 2 - o 10° livro do Antigo Testamento

O livro 2Samuel é o 10º livro do Antigo Testamento e o  5º dos doze livros chamados de livros "históricos"

2Samuel é a continuaçao de 1Samuel. Neste Livro se conta a história de Davi, que foi rei primeiro de Judá, no sul (capítulos 1-4).

Depois ele foi rei de toda a nação, incluindo Israel, no norte (capítulos 5-24)

2Samuel narra as lutas de Davi contra os inimigos de dentro e de fora, para se firmar no poder e para estender o seu reino.

Davi era homem de profunda fé e devoção a Deus e como líder foi capaz de conquistar a lealdade do seu povo. Mas ele também cometeu pecados de crueldade e violência, que a Bíblia não esconde.

Porém, quando Natã, o profeta, apontou a Davi os seus pecados, ele os confessou e aceitou o castigo de Deus.


A vida e as realizações de Davi impressionaram profundamente o povo de Israel. Tanto assim que, mais tarde, nos tempos de angústia, quando precisavam de outro rei, eles pediam "um filho de Davi".
Desejavam um rei descendente de Davi, que fosse igual a ele.

ESBOÇO:
Davi governa Judá - caps. 1-4
Davi governa Judá e Israel - caps. 5-24

1. Os primeiros anos - caps. 5-10
2. Davi e Bate-Seba - 11.1 - 12.25
3. Problemas e dificuldades - 12.26 -20.26
4. Os últimos anos - caps. 21-24

SBB/NTLH


quinta-feira, 2 de abril de 2015

SAMUEL 1 - o 9° livro do Antigo Testamento

O primeiro livro de SAMUEL é o 9º livro do Antigo Testamento e o 4º dos doze livros chamados de livros "históricos"

O Primeiro livro de Samuel registra a passagem do período dos juízes para o dos reis. Esta mudança na vida nacional de Israel gira principalmente em torno de três nomes: Samuel, Saul e Davi.

Samuel foi o último dos juízes.
Saul foi o primeiro rei de Israel , e 
Davi, o segundo.

Da leitura deste livro, bem como da dos outros livros históricos do Antigo Testamento, aprendemos que a fé em Deus traz bençãos enquanto que a desobedência leva à desgraça.

Esta verdade foi dita pelo próprio Deus ao sacerdote Eli: "Eu respeitarei os que me respeitam,mas desprezarei os que me desprezam" ( 1 Samuel 2.30)

No princípio o povo de Israel não entendeu bem o que queria dizer ter um rei.

Deus era considerado o verdadeiro rei de Israel, mas em resposta ao pedido do povo, Ele escolheu um rei para eles. Tanto o rei como o povo viviam debaixo da autoridade e do julgamento de Deus ( 1Samuel 2.7-10).

Os direitos de todo o povo, ricos e pobres, eram garantidos pelas leis de Deus.

SBB/NTLH


ESBOÇO:
Samuel como juiz de Israel - caps. 1-7
Saul se torna rei - caps. 8-10
Os primeiros anos do reinado de Saul - caps. 11-15
Davi e Saul - caps. 16-30
A morte de Saul e dos seus filhos - cap. 31

SBB/NTLH



quarta-feira, 1 de abril de 2015

RUTE - o 8° livro do Antigo Testamento

O livro de RUTE é o 8º livro do Antigo Testamento e o 3º dos doze livros chamados de livros "históricos"

A história de Rute passa-se no tempo em que o povo de Israel era governado por juízes.

Rute, uma jovem do país de Moabe, casa-se com um israelita.
Este morre, e então Rute se apega à sua sogra (Noemi), demonstrando profunda devoção ao Deus de Israel.

Depois de algum tempo, Rute casa-se de novo com um parente do seu primeiro marido.
E foi por causa desse segundo casamento que Rute veio a ser bisavó de Davi, o maior rei de Israel.

As histórias dos juízes mostram as desgraças que vieram quando o povo de Deus se afastou dele.

Este livro conta as bênçãos que recebe uma estrangeira quando se volta para o Deus de Israel e assim passa a fazer parte do seu povo.

Esboço:
Noemi volta com Rute para Belém - cap.1
Rute conhece Boaz - caps. 2-3
Boaz casa-se com Rute - cap.4

SBB/NTLH



Autor: Desconhecido (Samuel)
Data: Entre 1050 e 500 aC


Autor
Os estudiosos discordam quanto à data do livro, porém o seu cenário histórico é evidente. Os episódios relatados nos livro de Rute se passam durante o período de Juízes, sendo parte daqueles eventos que ocorrem entre a morte de Josué e a ascensão da influência de Samuel (provavelmente 1150 e 1100 aC).

A tradição rabínica assegura que Samuel escreveu o livro na segunda metade do séc. XI aC. Apesar do pensamento crítico mais recente sugerir uma data pós-exílica bem mais tardia (cerca de 500 aC), há evidências na linguagem da obra bem como referencias a costumes peculiares próprios do séc. XII aC que recomendam a aceitação da data mais antiga.

É razoável supor que Samuel, que testemunhou o declínio do reinado de Saul e foi divinamente instruído para ungir Davi como escolhido de Deus para o trono, tivesse redigido o livro. Uma história tão comovente como essa certamente já teria sido passada adiante oralmente entre o povo de Israel, e a genealogia que a conclui indicaria uma conexão com os patriarcas, oferecendo assim uma resposta a todos aqueles que, em Israel, indagassem pelo passado familiar do seu rei.

fonte: Bíblia Plenitude


Postagens visualizadas nos últimos 30 dias